terça-feira, 13 de abril de 2010

Pedidos.

Ajude-me a compreender, a organizar meu mundo. Dê-me estrutura, e não o caos.
Não fique angustiado, pois posso também me sentir assim. Respeite meu ritmo. Se tentar compreender minhas necessidades e meu modo especial de enfrentar a realidade, não terá dificuldades em se relacionar comigo.
Não se deprima, com sua ajuda posso progredir e me desenvolver cada dia mais.
Como todo ser humano, sinto necessidade de compartilhar o prazer e o gosto de fazer bem as coisas, embora nem sempre consiga.
Preciso de mais ordem que você, e mais do que você, preciso prever as coisas do meu meio.
Precisamos negociar meus rituais de convivência.
Para mim, é mais difícil compreender o real sentido de algumas situações. Então me ajude! Peça-me para realizar o que tenha sentido completo e decifrável para mim. Não deixe que eu me embruteça e fique inativo diante do meu potencial.
Não se envolva demais comigo, respeite os momentos de distância que preciso, mas não me deixe só.
Tudo o que eu fizer, nada é contra você. Quando tenho dificuldades em fazer o que pede, não estou querendo te aborrecer. Tenho um problema de intenções, mas não me atribua más intenções!
Meu desenvolvimento não é racional, embora não seja tão fácil de entender, tenho minha própria lógica, e muitas das condutas que chamam de "alteradas" são formas de enfrentar o mundo com meu jeito especial de ser e perceber. Faça um esforço, e tente entender.
Os adultos são muito complicados! Meu mundo não é complexo e nem fechado, é um mundo simples, sem embustes e mentiras. Tão ingenuamente exposto que, às vezes, você acha difícil chegar até mim. Acho que sou mais feliz do que as crianças que você considera "normais".
Não sou apenas um ser com dificuldades, sou uma criança. Gosto de brincar, me divertir, gosto dos meus amigos, dos meus pais e também dos meus professores. Na minha vida, há mais o que compartilhar do que separar.
Vale a pena viver comigo, posso te proporcionar tanta satisfação como outras pessoas. Posso até ser, em determinado momento da sua vida, tua maior e melhor vitória.
Ninguém tem culpa das minhas dificuldades. A idéia de "culpar" não faz mais do que aumentar minha sensação de perda diante da vida.
Não me peça sempre aquilo que está muito longe do meu alcance e possibilidade.Peça-me o que você sabe que eu posso fazer, assim estará me ajudando a ter autonomia.
Ajude-me com naturalidade, sem tornar sua missão, uma obsessão. Fique sempre perto de mim, mas sem tornar minha presença uma carga muito pesada. Na minha vida tem havido momentos difíceis. Mas acho que a cada dia estou um pouquinho melhor, não acha?
Embora para mim seja extremamente complicado entender as sutilezas sociais, tenho algumas vantagens em comparação aos que chamam de "normais". Posso ter dificuldade de compreensão, escrita, organização, locomoção e até comunicação, mas não costumo me enganar. Posso não compreender, mas tão pouco tenho dulpas intenções ou sentimentos perigosos, tão comuns na vida.
Para eu ser feliz, basta uma vida simples, ordenada e tranquila, desde que não me façam constantes exigências daquilo que é o mais difícil para mim. Minha vida pode ser tão linda como a sua vida "normal". E sempre que precisar e sentir vontade, poderei te ajudar a enxergar um mundo especial.

Referências retiradas do texto de Angel Riviére Gómez (Assessor Técnico de APNA - Madrid - Espanha).

É o que nos pede uma criança com distúrbio no desenvolvimento.

Meu pequeno príncipe William. Meu orgulho, minha vitória, meu sangue.

2 comentários:

João Eudes disse...

Visual novo. Diferente, mas talvez reflita aquilo que você está sentindo.

Jean_CdZ disse...

Wendy também é cultura.